Arquivo da tag: orkut; mudanças; cadeia; donuts; número de amigos

O Que Mais Dá Saudades nas Versões Antigas do Orkut

JailOrkut A popularidade do Orkut ainda é muito alta no Brasil. Mas muitas pessoas só conheceram a versão atual da rede social, com recursos muito diferentes daqueles de seus primórdios, que fizeram a sua fama. Há ainda quem diga que foi a partir dessas mudanças que o Orkut perdeu totalmente a graça. Verdade ou não, segue uma lista do que mais deixou saudades nas versões antigas da rede social do Google:

1) Cadeia

Você pode nem acreditar, mas o Orkut tinha uma cadeia virtual. Qualquer usuário poderia mandar o outro para a solitária, o que o impedia de navegar no site por aproximadamente 3 dias. Tinha gente que nem conseguia mais entrar no Orkut de tanto que caía no xilindró. Quando isso acontecia, era preciso enviar um pedido à administração do site para liberação. Absurdo? Pode até ser. Mas era muito engraçado, ainda que parecesse uma espécie de ‘bullying’ virtual. Claro que foi desabilitado devido ao abuso do recurso, que originalmente servia para o internauta se livrar de quem mais o aborrecia ou de algum perfil falso. Mas não deixa de ser uma ideia bem original, algo que o Facebook jamais teve (e nem deve ter imaginado ter). A imagem no topo do post era a mostrada quando alguém estava, digamos, detido.

2) Donuts

No início, o Orkut era muito lento. Demorava demais para carregar perfis e fotos. Uma tristeza. Pior, tudo em tempos de predominância da conexão discada. Como se isso não bastasse, quando o sistema ficava sobrecarregado o internauta recebia a seguinte mensagem: "Bad, bad server. No donut for you". Era mais ou menos como a famosa Fail Whale do Twitter. Tudo bem, a lentidão não deixa saudades, mas uma mensagenzinha amigável como essa seria bem legal. Claro que na época ninguém gostava, mas os saudosistas sentem falta, pelo mesmo motivo que a Fail Whale do Twitter tornou-se um clássico.

Donnut

3) Convites

O Google até hoje tem essa mania. Sempre que lança um site novo condiciona o acesso a convites. Com o Google Wave foi assim também. Depender de convites para fazer parte de uma rede social é um porre, mas garantia um ar de exclusividade. Falso, mas garantia. O Orkut virou a verdadeira casa da mãe Joana quando o Google aumentou o número de convites para 50 por usuário. Depois para 100. O resultado? Chegou um momento em que havia mais gente com convites do que os procurando. Isso acabou obrigando o Google e suspendê-los.

4) Orkut em inglês

Vários termos usado no Orkut até hoje vêm de quando o site era em inglês. "Scrap", "testimonial", "reply"… Claro que é muito mais fácil e prazeroso usar o Orkut em português, mas em razão disso a média de idade no Orkut caiu demais. A maioria das pessoas não é habituada a ler instruções em inglês, mas os adultos se dispõem mais a arriscar do que crianças. Muitos adultos perderam o interesse no Orkut, pois as discussões não mais lhe interessavam, motivo pelo qual muitos preferem tentar a sorte no Facebook, que possui média de idade dos usuários mais alta e, consequentemente, assuntos mais interessantes.

5) Número de amigos

A modificação mais irritante do Orkut, na minha opinião, foi a retirada do número de amigos ao lado do nome. Até pouco tempo atrás, antes da última reformulação, o Orkut disponibilizava o número de amigos que cada pessoa tinha, bem ao lado do primeiro nome e logo abaixo do avatar. E não apenas no perfil principal, mas nos recados e depoimentos deixados, além de comunidades que se participava. Pode não parecer, mas isso gerava uma competição enorme para não ficar atrás no número de contatos (ainda que a maioria deles fosse de meros conhecidos ou nem isso). A comparação era constante e as pessoas percebiam quando, pelo menos na rede, não eram muito sociáveis. Isso resultava uma busca parecida com a de seguidores no Twitter, ou seja, extremamente saudável. Com a retirada desse número, perdeu-se muito a vontade de se aumentar os contatos, já que isso não faz mais qualquer diferença. Uma pena!

Número de Amigos

6) Privacidade

Quem já não escutou conselhos de segurança, tais como não disponibilizar muitas informações pessoais ou evitar colocar fotos de familiares nos álbuns. Isso tudo surgiu na época em que o Orkut tinha muito pouca privacidade. Os recados eram abertos a todos, assim como as fotos. Além disso, todas as informações do perfil eram mostradas, seguindo a linha de que "quem-está-na-chuva-é-para-se-molhar". Somente após muita reclamação dos usuários (e algumas ações judiciais) o Google passou a restringir o acesso a algumas informações pessoais. Hoje quase nada pode ser acessado por pessoas que não estejam na lista de contatos. Obviamente, isso tirou muito a graça de se navegar no Orkut, pois não era preciso ser amigo de alguém para ver suas fotos, recados e perfil. Perigoso? Mais que isso, era um Deus-nos-acuda. Divertido? Também.

7) Simplicidade

Tentando acompanhar a evolução do Facebook, o Orkut deixou de ser um site simples. Não tinha aplicativos nem muitos modos de formatar os scraps. Nem mesmo era possível colocar fotos anexadas aos recados. Para se colocar cor na fonte da letra, acredite, era preciso inserir códigos HTML, ainda que simples. Toda evolução é bem vinda, inclusive tais recursos. O problema é que o Orkut tornou-se um site muito cheio de adereços e ornamentos, o que agrada adolescentes, mas cansa o visual depois de algum tempo de navegação. O visual clean era muito mais amigável, o que não impediria que os recursos citados fossem disponibilizados. A prova disso é que optando-se pela versão antiga – o que ainda é possível ser feito – todos esses recursos continuam ativos. E assim como aconteceu com o novo Twitter, as versões mais antigas do Orkut eram muito mais leves, o que faz diferença nos computadores mais modestos.

8 ) Botões Sexy, Confiável e Legal

Esse recurso ainda está disponível, mas somente quando se acessa a opção de "versão antiga" do Orkut. Realmente, foi um tiro n´água do Google ter tirado os botões "Sexy", "Confiável" e "Legal" dos perfis. Deviam, na verdade, tê-los aprimorado. Era possível atribuir notas às qualidades das pessoas. As notas partiam de zero a três ícones: corações no caso de a pessoa ser sexy, cubos de gelo no caso de a pessoa ser legal e "smiles" no caso de ser confiável. As notas eram anônimas, ou seja, não traziam qualquer constrangimento para quem as dava e muito menos para quem as recebia. O problema é que o sistema não era muito preciso, com quase todo usuário tendo mais de 60% de avaliação positiva. Precisaria de uma adequação, é verdade. Mas era muito divertido.

Botões Cool

9) Destinatário de Recados

Essa modificação é recente. E horrível. Agora é possível enviar recados a todos os contatos ou, pelo menos a mais de um. Isso só serviu para aumentar a quantidade de propaganda no Orkut. Como se não bastasse a quantidade de ‘spam’ que todos recebem por e-mail e o famigerado botão "promova", que pretende divulgar boas ideias, mas só consegue apresentar roubadas.  Não, obrigado.

10) Estrangeiros

Esse é um dos motivos pelos quais o Facebook tem crescido. O Orkut praticamente deixou de ser uma rede internacional. A enorme maioria dos membros é brasileira, o que não acontecia há alguns anos. E em um mundo globalizado uma das coisas mais interessantes é interagir com pessoas que moram no exterior, brasileiros ou não. Para se ter uma ideia, hoje o Brasil representa 50,6% dos usuários, enquanto que o número era praticamente igual ao dos usuários americanos, hoje na 3ª posição com parcos 17,78%.Estatística Orkut

Resumo da história. Conhece aquele ditado que diz que "time que está ganhando não se muda"? O Google não.

POR ANDRÉ MORAES (@AAFMORAES)

1 comentário

Arquivado em Análises, orkut