As Atitudes Mais Bizarras Envolvendo Redes Sociais

Ornitorrinco Que as redes sociais estão muito presentes no cotidiano das pessoas ninguém duvida. Mas em alguns casos essa presença gera situações um tanto curiosas e inesperadas. Pessoas que dão nomes de redes sociais aos filhos e até um sequestrador que postou os detalhes do crime no Facebook são alguns exemplos grotescos. Segue uma lista de acontecimentos inusitados envolvendo as redes sociais mais famosas:

__

Facebookinha

Tentando homenagear o site de relacionamentos mais famoso do mundo, principalmente pelo papel que teve durante os protestos que resultaram na queda de Hosni Mubarak do poder, o egípcio Jamal Ibrahim resolveu dar o nome de "Facebook" à sua filha. Mais precisamente "Facebook Jamal Ibrahim" (leia aqui). Lindo, não? Podia ser pior? Sim. Um casal israelense recentemente deu à sua filha o nome de "Like", que em inglês nada mais é que o botão "Curtir" do Facebook. Realmente, a paternidade é uma das coisas mais lindas que há. Vale a informação de que no Brasil o oficial pode negar o registro de nomes bizarros e por isso dificilmente veremos alguém chamado Orkut. Mas nunca se sabe…

__

Tudo pela democracia

Na mesma onda de escolha de nomes de filhos, a indecisa canadense Rommy Alpinelli, resolveu deixar ao critério dos usuários do Facebook a escolha do nome de seu bebê. A ação foi promovida pela empresa de estética FabFind e o nome mais votado, fosse qual fosse, seria dado à criança. Segundo o site de notícias G1, a mãe primeiramente ficou com medo do nome que seria escolhido, mas depois confiou no bom senso dos votantes. Bom senso? Definitivamente essa moça não conhece a internet. O nome escolhido para a bebê foi "Melania", que nasceu em dezembro do ano passado. É, poderia ter sido pior. Muito pior. Mas também poderia ter sido melhor. Muito melhor.

__

Fail Fail Whale, Fail Minds

Josh Highland é um programador e entusiasta da internet que vive na Califórnia. Em 2009, Josh prometeu (através do site http://twitterink.com) que quando atingisse o número de 20.000 seguidores, não importando o tempo que levasse, faria uma tatuagem da "Fail Whale", a baleia que surgia quando o Twitter alcançava o limite de tráfego. A ideia nem era tão bizarra, pois Josh já possuía muitas tatuagens e a baleia não é nenhum monstrengo. Talvez por isso a tática não tenha funcionado, já que dois anos depois ele não chegou nem mesmo nos 5000 seguidores. Pouca gente se interessou pelo assunto. E tudo indica que a tatuagem não terá o impacto esperado, já que a "Fail Whale" não aparece mais na nova versão do Twitter. A história lembra muito da notícia da holandesa que teria tatuado os 152 contatos do Facebook no braço (leia aqui), fato desmentido poucas horas depois, quando se descobriu que os desenhos, na verdade, eram adesivos.

__

Fazemos qualquer negócio

Essa notícia de engraçada não tem nada, mas que é bizarra, isso é. Uma norte-americana chamada Patty Bigbee contatou por meio do Facebook uma pessoa para tentar vender seu neto de poucos meses de vida. Haveria indícios de que Bigbee tinha a intenção de montar um esquema de venda de bebês através das redes sociais. O curioso é que a sua primeira venda falhou quando a suposta compradora denunciou Bigbee às autoridades locais. O fato chama a atenção por envolver a venda de bebês, mas não é novo: a Justiça Estadual do Rio de Janeiro já havia condenado jovens de classe média de Niterói que vendiam ecstasy, maconha e outras drogas ilícitas pelo Orkut. Quanta inteligência para o crime!

__

Prato que se come frio

Ebay Uma americana de nome fictício Taylor Morgan, 26 anos, achou um modo lucrativo de se vingar de uma traição de seu namorado: vendeu todas as suas roupas pela internet, através do Ebay, o site de leilões. Ainda que o Ebay não seja uma rede social no sentido estrito do termo, vale o registro, até mesmo porque a divulgação também foi pelo Facebook. Tudo acompanhado por um toque de crueldade, já que Morgan promovia as vendas com fotos em que aparecia seminua, pois, segundo a própria, o namorado era muito rigoroso quanto a roupas ousadas (leia aqui). Até abril deste ano, a moça já havia arrematado mais de dois mil dólares! Parte desse dinheiro foi doado a uma organização não governamental e outra parte foi usada para a compra de vestidos. Ousados, claro. Morgan ainda afirmou que isso a ajudou muito a superar o fim do namoro. Não dá para duvidar. Uma australiana também já havia feito algo parecido em 2008, mas ao invés das roupas do namorado, leiloou a calcinha da amante do rapaz, juntamente com um envelope vazio de preservativo (leia aqui). Em tempo: fez questão de ressaltar que o preservativo é de tamanho "P". Que crueldade!

 __

Vai um rim aí?

Essa é bem recente, mas assim como o caso da senhora que tentou vender o neto, a notícia não tem nada de engraçado. A diferença é que é boa. Roxy Kurze conseguiu por meio do Facebook um doador de rim para seu marido, Jeff Kurze. Ricky Cisco de 25 anos topou a empreitada quando percebeu que seu tipo sanguíneo era compatível com o necessário. Ele procurou informações na internet sobre a operação, tendo sido tranquilizado por elas. Muito legal. Mas não deixa de ser bizarro, mesmo que muita gente diga que hoje em dia consegue-se de tudo na internet…

__

Fonte nada confiável

Em Ogden, Utah, um homem sequestrou uma jovem em um motel e passou a postar os acontecimentos diretamente no Facebook. A refém permaneceu em seu poder por 16 horas e além de passar em tempo real as informações relacionadas ao crime, também foi ajudado pelos seus contatos que acompanhavam o acontecimento de fora e passavam detalhes referentes à ação policial. Jason Valdez refugiou-se no motel com a refém quando os policiais foram até sua casa para cumprir um mandado de prisão. Ao ter o quarto do motel invadido, Valdez atirou contra si mesmo, mas não chegou a morrer e foi hospitalizado. O fato aconteceu no último dia 21 e a polícia ainda estuda se os contatos do criminoso também deverão responder por terem-no ajudado (leia aqui). E ainda usaram o botão "Curtir" para o fato.

Valdez

__

Sonho de consumo

Esse ainda é um fato não confirmado, mas o site Korea Herald noticiou essa semana que uma chinesa, cuja identidade não foi revelada, teria oferecido sua virgindade no Weibo em troca de IPhone 4, já que seu pai não a deixava ter um. É óbvio que a mensagem foi criticada por diversos usuários que a visualizaram, mas há quem desconfie que seu perfil tenha sido indevidamente utilizado por terceiros. Bem, ainda é mais fácil do que achar um rim. A informação foi passada pelo site do Olhar Digital (leia aqui).

POR ANDRÉ MORAES (WWW.TWITTER.COM/AAFMORAES)

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Curiosidades

2 Respostas para “As Atitudes Mais Bizarras Envolvendo Redes Sociais

  1. Fernanda

    Achei seus posts por acaso ao comentar a questão das “Polegadas” do Face…. acabei tirando um tempinho para ler alguns outros….
    Gente quanta coisa interessante! rss
    Está de parabéns!!!

    • André Moraes

      Que bom que gostou, Fernanda. Inscreva-se para receber os textos por e-mail assim que publicados.

      E seja bem-vinda!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s